Mercado imobiliário é boa opção seja qual for o momento

Mercado imobiliário é boa opção seja qual for o momento

O piso histórico de 2% ao ano da taxa básica de juros, a Selic, atingido no ano passado, fez saltar em 82% o número de aplicadores em Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs), superando a marca de 1 milhão de investidores. Este ano, as aplicações no setor imobiliário continuam em ritmo crescente, segundo o B3 – Bolsa de Valores Oficial do Brasil, o que nos leva a pensar que os imóveis são a “onda” da vez.

De fato os FIIs estão em destaque, mas antes da pandemia e de toda essa movimentação no setor financeiro, investir em imóveis também era uma boa opção e, quando o mercado voltar a ter renda fixa razoável, continuará sendo. A verdade é que o setor imobiliário garante segurança para os investimentos e, em período de crise, até o mercado financeiro se rende aos fundos imobiliários.

O mercado financeiro, porém, argumenta, em tempos de juros altos, que imóveis são caros e pouco rentáveis, mas que nessa fase de crise estão baratos e, por isso, favoráveis – realmente estão abaixo do preço de mercado e ainda assim mantêm rentabilidade. Reflita comigo: se o mercado imobiliário fosse realmente instável ou desinteressante, você acha que a XP Investimentos estaria aplicando uma boa quantia em dinheiro em terreno e em uma grande construção para obter sede própria? Claro que não. E sabe por quê? Porque investir em imóvel não envolve só rentabilidade, mas também segurança e realização de sonhos. Portanto, seja agora ou em qualquer outro momento, o investimento é vantajoso.

Surpresas, obviamente, podem ocorrer e são inevitáveis. Fundos imobiliários para shoppings centers, por exemplo, não estão sendo bons negócios durante a pandemia, enquanto o setor de locação de imóveis comerciais e, em especial, as estruturas de hospitais ganharam mais destaque. A todo momento há motivos para a busca de melhor rentabilidade, mas uma coisa é certa, constante e merece ser reforçada: a segurança está atrelada ao mercado imobiliário.

Morar ou investir

Outro ponto relevante é que neste momento favorável para a aquisição de imóveis, muitos ficam em dúvida sobre se é melhor comprar imóvel para morar ou investir. Sempre digo que a primeira compra imobiliária tem de ser investimento, mesmo que você more no bem. Só que nessa estratégia você deve ter ciência de que vai precisar trocar de imóvel algumas vezes nos primeiros anos para aproveitar a valorização e, assim, chegar ao seu objetivo: geralmente é ter um imóvel para morar que tenha pelo menos 100 metros quadrados de área construída, que seja médio padrão e esteja quitado.

Funciona assim: primeiro você compra um lançamento no valor médio, por exemplo, de R$180 mil, depois de cerca de um ano e meio, quando alcançar um ápice de valorização, vende e compra outro de tamanho maior, mas pagando pelo menos 50% do imóvel. Depois segue o mesmo ciclo financeiro e em cerca de cinco anos terá o imóvel desejado só com compra e venda, mas nesse processo não pode ter preguiça e nem apego ao imóvel.

Perceba que há várias estratégias e áreas que podem ser exploradas no mercado imobiliário, seja qual for o seu perfil de investidor ou o momento econômico. Nesse segmento sempre há boas oportunidades e rentabilidade, afinal já está mais do que comprovado que a grande vantagem do setor imobiliário é a segurança.

Deixe uma resposta